quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Um despertar literário…

O que pretendem alcançar alguns sonhadores com um jornal de cunho literário? As estrelas talvez. Seguindo a orientação de Mario Quintana, no Epigrama “Das Utopias”:

“Se as coisas são intangíveis… ora!
Não é motivo para não querê-las…
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!”

Ousamos. E é preciso ser verdadeiramente ousado para lançar um jornal literário. Os espaços destinados à literatura têm sido cada vez mais escassos. Editoras pouco publicam poemas e poesias; Jornais dificilmente divulgam cultura literária; Emissoras de rádio e televisão relegam a Literatura espaços espremidos na programação. Mas, as pessoas precisam sonhar, e “poesia é um sonho” como afirma a escritora Dalvina Siqueira de Jesus, a Estrela. O compositor Renato Teixeira, em recente entrevista, mencionou que viver apenas na realidade é motivo bastante para enlouquecer. A poesia liberta dos grilhões da violência, da rispidez, da mediocridade. A poesia nos eleva a um grau de espiritualidade, autoconhecimento, sensibilidade, honestidade, e vivência.

Em 14 de outubro de 2009 nasce o LITTERA – um despertar literário…

Sejam bem-vindos! Saudações Fraternas e Literárias,

Equipe Littera.

2 comentários:

William Wollinger Brenuvida disse...

Lutemos...
1. Para que seja periódico;
2. Para que nunca desanimemos;
3. Para que sejamos unidos;
4. Para que, por meio, da Literatura, poesia, crônica, conto, romance, artigo... reinventemos o mundo!
Saudações Fraternas e Literárias,

JORNAL A CIDADE - GOVERNADOR CELSO RAMOS disse...

Parabenizo a todos os envolvidos neste Jornal Literário, o Littera, que tenho certeza que terá muito mais pessoas que se interessarão pela iniciativa. Um dia também sonhei, e há três anos continuo produzindo o Jornal A Cidade em Governador Celso Ramos. Continuarei também publicando tudo relacionado a cultura, a literatura, a arte em nosso município. Parabéns William e demais envolvidos no Littera.

Postar um comentário